domingo, 27 de fevereiro de 2011

A Lenda de Fausto - Capítulo II - O Contrato


A Lenda de Fausto - Capítulo II - O Contrato

Fausto fazia um esforço enorme para se levantar. Tinha sede, mas a jarra que mantinha em seu criado-mudo encontrava-se seca. Contemplando tão desesperadora situação, pensou na falta que lhe fazia alguém que pudesse ajudar-lhe agora que se encontrava velho e enfermo.

Para seu alívio, todavia, escutou alguns baques na porta de seu quarto, e não deixou de agradecer a Deus por mandar alguém que pudesse lhe buscar um pouco de água.

– Pode entrar...

O belo rapaz, ao ouvir a permissão que lhe fora dada pela voz fraca e rouca, interrompida por um leve pigarro, adentrou o simples quarto sem fazer muita cerimônia. O homem acamado o acompanhou com os olhos, observando os passos majestosos que mais pareciam o vôo de uma ave de rapina, tão elegantes e fatais. A maneira como ele se vestia também chamara a atenção do velho médico, que não deixou de notar a suntuosidade e elegância do longo casaco negro, confeccionado em linho e peles.

Sua aparência era diferente da das pessoas de seu país: seus cabelos eram muito escuros, de um preto profundo que parecia atrair toda a luz em volta. Sua pele era muito pálida, enfeitando como porcelana a face que só poderia ser descrita como angelical, tamanha perfeição e suavidade nos traços. Lábios finos e bem contornados, de aparência macia e tentadora tornavam o rosto ainda mais belo em conjunto com seus olhos, os quais, todavia, pareciam perigosos por algum motivo. Vorazes e frios. E cinzentos, como Fausto nunca vira.

Em sua magra mão trazia uma jarra de cristal cheia de água.

– doutor Fausto, o senhor está com sede? – Perguntou assim que se aproximou o suficiente do enfermo. Sua voz era melodiosa e muito agradável de ouvir. Parecia doce, mas tinha algo de muito provocante nela, algo que Fausto não pôde deixar de notar, mas também não pôde identificar.

– Obrigado jovem senhor. O fato era que estava morrendo de sede. Não imaginas o quão aliviado estou que tenhas vindo! – Falou um tanto surpreso, não só pela coincidência, mas pela beleza daquele homem e pela estranha sensação que sua presença transmitia.

– Oh, não é nada. – O rapaz sorriu-lhe então com uma doçura que beirava o cinismo, despejou a água dentro do copo que se encontrava junto ao jarro seco. – Fico feliz de ser-lhe útil, doutor. – Completou sua fala enquanto entregava a Fausto o copo.

O médico bebeu avidamente e então olhou para aquele misterioso homem que sorria para ele, um sorriso tão estranho e envolvente. Aquela altivez, aquela riqueza, aquele porte e aquela beleza eram tão impressionantes que o médico imediatamente imaginou se tratar de algum nobre.

– Posso perguntar quem é o jovem senhor?

– Claro. Chamo-me Belial, e eu sou a essência da humanidade, meu caro. Represento a promiscuidade das almas que necessitam de paz. Apresento-me, sou a liberdade de teu corpo, e não cobro com fé. – Falou seriamente, mas de maneira delicada, passando uma forte credibilidade às suas palavras.

A princípio, o médico se assustou, mas logo esboçou um sorriso.

– Ora, que bobagens para se falar com um pobre velho. Sabes bem que não é bom ficar falando essas coisas por aí... As pessoas vivem com medo, e dizer que tens o nome de um demônio poderá trazer-te sérios problemas, meu jovem.

– Oh, mas apenas falo-te a verdade, doutor.

– O que esperas obter fazendo-me acreditar em tal sandice? Queres apenas comprovar que este pobre velho está perdendo o juízo, dizendo por aí que foi visitado por um ser das trevas?

– Tua velhice o incomoda, doutor?

– Incomoda a todos, creio eu. Mas fazer o quê? É parte da vida... Envelhecer e morrer, foi assim que Deus fez, logo é assim que deve ser...

– Mas e se eu dissesse que não precisa ser assim?

– Eu teria certeza de que és louco.

– Mas não sou, e posso provar-te, se me permitires. – Sua confiança impressionava o velho médico. Mesmo achando que aquele rapaz não passava de algum lunático, um dos tantos que estavam aparecendo recentemente, sentia-se tentado a acreditar em suas palavras. Belial, caso fosse este mesmo o seu nome, falava de uma maneira que certamente faria que qualquer pessoa duvidasse das suas mais absolutas certezas.

– Como pretendes provar-me algo assim?

– Posso tornar-te jovem novamente, e para sempre. O que achas disso?

– Ah, se isso fosse verdade... – O médico sonhou alto, sem sequer notar.

– Então, o senhor aceita a juventude que estou oferecendo?

– Rapaz, não sabes o quanto eu gostaria que o que falas fosse verdade.

– Aceitas minha proposta então, estou certo?

– Sim... Haha... – Riu ao ver como estava entrando na conversa daquele estranho, não podendo evitar sentir-se um grande bobo.

– Então... – Belial falou calmamente enquanto se aproximava mais de Fausto. Levou seu próprio pulso à boca e o mordeu com força, rompendo a fina pele e causando um pequeno sangramento. – Então beba. – Ordenou de forma velada, oferecendo seu sangue a Fausto.

– Estás louco!

– Não, não estou. – Belial mirou-lhe os olhos, quase que hipnotizando Fausto com seus orbes cinzentos e frios, e com seu tom de voz calmo e imperativo. – Eu sou aquele que te dará tudo o que desejas. E se queres ser jovem novamente, tudo que precisas é beber uma gota de meu sangue.

– Eu não beberei nada!

– Por quê? Não queres essa dádiva que te ofereço? Pensa em quantos adorariam estar em teu lugar, para usufruir deste belo presente.

– Presente? – Fausto sentia-se fraco perante as palavras de Belial. Elas o seduziam com uma força incrível. A tentação daquela promessa de juventude era muito grande. – Por que eu deveria confiar em um demônio?

– Não precisas confiar em mim, apenas obter o que te ofereço.

– Não estou interessado em nada que venha de alguém maligno como tu! Ah... Urgh... – Fausto começou a se sentir repentinamente muito mal, pondo-se a tossir violentamente.

– Diga, senhor Fausto, por que não queres nada de mim? Eu sou o único a te oferecer ajuda neste momento. Fui eu quem te deu de beber, e não um dos anjos do Senhor. Encara a realidade, doutor: até Deus te abandonou, mesmo tu tendo sempre obedecido a Ele. Passaste a tua vida toda sendo correto, e não aproveitaste nada! E esta é a recompensa que Deus te dá: doença e solidão! Tens certeza de que vais abandonar a chance que estou te dando? – Sussurrava bem perto do ouvido de Fausto, de maneira muito sedutora, como só Belial era capaz de falar. – Pode ser que morras agora, sem nunca ter sabido como era viver de fato. Arrepender-te-ás para sempre, por não ter provado de nenhum dos belos prazeres que te foram ofertados... Tens certeza de que a vaga promessa de uma vida eterna no Céu vale mais de que uma vida eterna na Terra, esta repleta de riquezas e diversão? Posso te dar tudo que quiseres... Enquanto Deus nunca te deu nada.

O médico vacilou. O que Belial falava era verdade. Tudo verdade. Ele sempre foi tão bom, e aquela havia sido sua recompensa. Afinal, o que ele estaria perdendo de fato em aceitar aquela sandice? Sem falar que aquilo provavelmente era apenas loucura daquele homem, ou alucinação da sua mente.

Fausto pegou o braço de Belial com suas mãos trêmulas e em desespero bebeu o sangue do demônio. Belial sorriu triunfante ao ver a aparência do médico mudar repentinamente, pondo-se a contemplar o quão belo ele era. Os cabelos deixaram de ser brancos e voltaram a ostentar belo dourado que lembrava a aurora. Os olhos azuis, antes sem brilho, agora pareciam duas vivas safiras iluminadas. O corpo que se encontrava tão débil, voltara a ter o vigor. Fausto mostrou-se um formoso e esbelto rapaz de vinte anos.

Com a diferença apenas que agora a alva pele de seu pulso esquerdo havia sigo maculada pelo negro desenho de um selo, dentro do qual se encontrava o nome “Belial”. Marcado como gado, aquela era a prova de que ele o demônio agora tinham o mais profundo dos contratos.

– Oh doutor... Não sabia que eras tão belo... Agora só preciso saber o quanto vale tua alma. Vamos! Pede conhecimento, dinheiro ou prazer. Tudo eu te darei, pois nada mais entre nós depende de Deus.

19 comentários:

  1. Realmente impressionante. Sua estória me faz querer ler mais e mais. Não me importarei em pagar por uma cópia autografada (mesmo que minha mãe comece a falar), gostaria que me dissesse exatamente o que devo fazer para obtê-la. Já estou contando as semanas para o lançamento do livro ^^ Obrigada por ser tão atenciosa.

    ResponderExcluir
  2. Olá novamente, Kitsune! Nhaii *-*
    Obrigada por ler!
    Bem, eu estarei enviando os livros através de depósito bancário, no valor de 41,00 reais, que é o livro mais frete com registro módico (35,00+6,00)
    qualquer coisa, é só me mandar um e-mail =D
    ryoko[arroba]yaoi.com.br

    ResponderExcluir
  3. Jeez, me apaixonei, e olhe que a única coisa que gosto de ler é mangá mesmo, evito chegar perto de livros. Me apaixonei. D:

    ResponderExcluir
  4. Ah, e não sei porque, mas o negócio do contrato + demônio me lembrou Kuroshitsuji... isso deixa mais perfeito ainda.

    ResponderExcluir
  5. Nhai, obrigada pelo interesse! e deixa eu te falar que apesar de ter escrito isso antes de assistir Kurushitsuji (anime que eu AMO de paixão) acho o Sebastian e o Belial parecidíssimos, especialmente no cinismo xD
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Prezada escritora. Parabéns pelas belas e inteligentes construções frasais: "falava de uma maneira que certamente faria que qualquer pessoa duvidasse das suas mais absolutas certezas."

    Você deve continuar escrevendo...e muito.

    abçs

    Villas Boas ( @vilasboasap)

    ResponderExcluir
  7. Obrigada, José! Fico feliz que tenhas gostado. Continuarei escreveNdo sim! e te espero lá na noite de lançamento, viu?
    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. oi samila parabens pelo livro me apaixonei pela a sua história,amo ler livro (sou viciado em ler basicamente)rssrsrsr+ voltando ao assunto quando eu tive a primeira informaçao sobre o seu livro foi na livraria nossa cultura .e vi o planfeto do seu livro me apaixonei na hora,eu queria saber que o seu livro vai estar disponivel nas livrarias de macapá e quanto vai ser o preço.bom me apaixonei pelo seu livro comprando um que eu tbm tava apaixonado (lua azul :da serie "os imortais")vc ja leu algum livro dessa serie .ah me chamo cássio beijos e muito sucesso pra vc viu fofa agora vou visitar o seu blog o tempo todo viu.bjjs e boa sorte

    ResponderExcluir
  9. Parabés Samila, esperamos que tenha muito SUCESSO em sua carreira de escritora. Gostamos muito dos dois primeiros capítulos, voce escreve muito bem. Abraços Hildo e Edina

    ResponderExcluir
  10. @Cássio, o livro estará disponível lá mesmo onde viste o panfleto, sairá por 35,00 reais, e nossa, que bom que te interessaste! Obrigada por sua visita (aqui e lá no ONE), espero que apareças mais vezes!

    @Meus queridos tios, muito obrigada pelo apoio de vocês, que bom que gostaram da escrita, e espero uma nova visita em breve! Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Samila, quero adiquirir seu livro.Envio mei email para que vc possa me informar como. elioenalves@hotmail.com
    Parabéns pelo talento.

    ResponderExcluir
  12. Oi Elioena! Eu já mandei o e-mail, qualquer dúvida estou a sua disposição! Obrigada pelo interesse!

    ResponderExcluir
  13. Está realmente muito bom. Assim que tiver grana (hehe), vou encomendar o livro com certeza. Fico até com dó de ler online.

    Você tem construções de frases incríveis, são muito boas. Mas confundiu um pouco a linguagem formal e antiga com a informal e atual no primeiro capítulo, mas nesse melhorou consideravelmente. Fico imaginando a perfeição que estará o último capítulo.
    A história está ótima, como já deve estar cansada de saber. Parabéns!

    Beijos ~

    ResponderExcluir
  14. Olá Momo-chan! Fico feliz com seu interesse e apoio! A linguagem está melhor no livro impresso uma vez que ele foi revisado, então imagino (e espero) que os erros referidos tenham sumido XD
    Muito obrigada mesmo! beijinhos!

    ResponderExcluir
  15. OMG!! > < por que demorou mais de um ano para eu descobrir seu livro? Estou realmente curiosa..Não sei se você lê mangá, mas kuroshitsuji também é baseado na obra de Goethe e sem querer acabei imaginando os protagonistas na sua história.. *o*
    Enfim, espero que faça muito sucesso, parabens! Recomendarei às minhas amigas ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nhai, esse destino que prega peças, hum.... ei, sabia que eu acho o meu Belial parecido com o Sebastian?? *-* Lindo demais!!!
      Muito obrigada por sua recomendação, meu bem!

      Excluir
  16. pf estou precisando de sua ajuda, me mande uma msg por email o mais rapido possivel, mathe_gato_01@hotmail.com

    ResponderExcluir